top of page
Buscar
  • Foto do escritorThiago Oliveira

Previdência: Saiba como ficam os novos descontos no seu salário

A Reforma da Previdência, aprovada em segundo turno pelo Senado, será promulgada e passará a vigorar dentro das próximas semanas. Entre as principais alterações para os trabalhadores, está a alíquota de contribuição que passará a ser descontada de acordo com a faixa salarial.

Com a medida, quem ganha até R$ 2,5 mil mensais passará a pagar menos à Previdência, já que a alíquota de contribuição ficará menor para essas faixas de renda. Já os servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada que recebem salários mais altos vão pagar mais.

Mudanças nas alíquotas

A cobrança será feita por faixa de renda, como o Imposto de Renda. O objetivo do governo é fazer com que “quem ganhe mais pague mais”. Portanto, quem ganha apenas um salário mínimo (R$ 998) passará a pagar uma alíquota de 7,5%, em vez da atual de 8%.

Nas regras atuais, as alíquotas do INSS para trabalhadores do setor privado variam de 8% até 11%. Na nova regra, as novas alíquotas passam a ser de 7,5% à 14%.

Já nos setores públicos federais, atualmente, as alíquotas são de 11%. Com as novas normas, passarão a variar de 7,5% à 22%, conforme a faixa salarial. Confira nas tabelas:


Setor privado -  Como é hoje

Salário

Desconto

até R$ 1.751.81

8%

de R$ 1.751,81 até R$ 2.919,72

9%

de R$ 2.919 até R$ 5.839,45

11%


Setor privado -  Como vai ficar

Salário

Desconto

até 1 salário mínimo (R$ 998 em 2019)

7,5%

mais de 1 Salário Mínimo até R$ 2 mil

9%

mais de R$ 2 mil até R$ 3 mil

12%

mais de 3 mil até o teto R$ 5.839,45

14%


Servidor Federal - Como é hoje

Salário

Desconto

Ingresso até 2013 sem adesão ao Funpresp

11% sobre todo o vencimento

ingresso até 2013 com adesão ao Funpresp

11% até o teto do INSS

ingresso a partir de 2013

11% até o teto do INSS


Servidor Federal - Como vai ficar

Salário

Desconto

até 1 salário mínimo (R$ 998 em 2019) 

7,5%

mais de 1 SM até R$ 2 mil

9%

mais de R$ 2 mil até R$ 3 mil

12%

mais de 3 mil até o teto R$ 5.839,45

14%

mais que o teto até R$ 10 mil

14,5%

mais que R$ 10 mil até R$ 20 mil

16,5%

mais do que R$ 20 mil até R$ 39 mil

19%

acima de R$ 39 mil

22%

De acordo com a nova norma, a reforma também torna possível a cobrança de alíquotas extraordinários para Servidores Federais quando houver rombo na previdência.


Quando começa a valer

As novas  regras passam a valer a partir do primeiro dia do quarto mês subsequente à promulgação. Ou seja, se a reforma for promulgada ainda em outubro, os novos descontos vão começar em fevereiro do ano que vem. Mas se a PEC entrar em vigor apenas em novembro, as novas alíquotas vão passar a ser cobradas em março de 2020.


fonte; Portal Contábeis.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Golpe empresas do simples nacional!

Um novo golpe está buscando os empresários do Simples Nacional, incluindo os Microempreendedores Individuais (MEIs), que têm dívidas tributárias pendentes com o Fisco. A nova fraude surge em meio ao p

댓글


bottom of page